Notícias, eventos e serviços para você curtir Tucano e ficar por dentro de tudo que acontece na cidade.

Notícia

SEGUNDO JORGE SEIXAS

29/05/2014

Falta de merenda suspende atividades do programa Mais Educação em Tucano


TUCANO - Secretaria de Educação emite nota aos diretores das escolas municipais comunicando a suspensão do Programa Mais Educação nos meses de julho e agosto por falta de repasse de recursos para aquisição de merenda.

 

O vereador JORGE SEIXAS (PSD) acredita que isso afetará muito na educação das crianças, e alerta que o Programa Mais Educação foi lançado pelo governo Federal como estratégia para a promoção da educação integral no país, visando evidenciar e superar o processo de escolarização.

 

O Programa tem como prioridade contribuir para a formação das crianças, adolescentes e jovens articulando diferentes ações juntamente com o projeto pedagógico da escola, ampliando tempo, espaços e oportunidades.

 

O vereador Seixas (PSD) afirmou ainda que o Programa dá aos alunos a oportunidade de se desenvolverem e aprenderem muito com as oficinas e atividades. “É inadmissível que isso seja interrompido por falta de repasse para comprar a merenda”.

 

O aprendizado que eles adquirem passando um período maior na escola é de extrema importância, o que falta é organização e planejamento do Gestor Municipal para que ele funcione como realmente deva e que não precise ser interrompido por um motivo administrável, haja vista que não existe recursos disponíveis para a realização de festas e mesmo assim o Prefeito consegue negociar para a realização dos eventos, falta na verdade boa vontade política, comprometimento com os jovens, com as famílias tucanense.

 

“Como vereador, me preocupo ainda com os pais que não tem onde deixar seus filhos nesse período em que estavam nas escolas enquanto as atividades aconteciam” – Jorge Seixas

 

 

UM PESO E DUAS MEDIDAS

 

Segundo ainda o vereador Seixas, a justificativa do Prefeito, que não estaria recebendo repasse do Governo Federal para aquisição de merenda, vai de encontro ao praticado no seu governo, quando atrasa o pagamento de fornecedores, de prestadores de serviços (locação de carros), transporte de estudantes, servidores contrataos em até 3 meses, e não admite que os serviços deixem de ser prestados e cobra a continuidade no fornecimento das mercadorias. Pela tese do Prefeito ao suspender o "MAIS EDUCAÇÃO" os servidores contratados só devem retornar aos trabalhos após receberem os salários atrasados, como também os proprietários de carros que transportam estudantes, fornecedores. etc. 

 

O vereador Jorge Seixas espera que seja revista a medida, caso contrário irá pedir a interferência do Ministério Público a fim de evitar a suspensão das atividades do “MAIS EDUCAÇÃO”.

 

Via tucano.ba.zip.net





Comentar matéria Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.